Resumo dos Trabalhos

Sistema de auxílio no Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais

Anderson Sene Gonçalves
Henrique Rennó de Azeredo Freitas

Sistemas de monitoramento e alertas de desastres naturais são de grande importância para a sociedade, uma vez que por meio deles é possível obter informações sobre diversas possibilidades de eventos extremos que podem ocorrer na natureza, como enchentes, inundações, deslizamentos dentre outros. Por essa razão, propõe-se o desenvolvimento de uma aplicação que incorpora dados das bacias hidrograficas existentes no Brasil, assim como séries históricas de precipitação e vazão das diversas estações pluviométricas e/ou fluviométricas disponibilizadas pela Agência Nacional de Águas (ANA).

Inicialmente, espera-se trabalhar com uma base de dados estática (não operacional) com subsídios para, futuramente, serem incorporados novos dados processados em tempo real (estações telemétricas). Para o desenvolvimento da aplicação, sugere-se a utilização do banco de dados PostgreSQL e sua extensão espacial PostGIS em conjunto com a interface web em PHP (Hypertext Preprocessor) e MapServer, para permitir a visualização e consulta dos dados. Assim, pretende-se alcançar algumas funcionalidades, tais como: realizar consultas espaciais, definir séries temporais (vazão e precipitação) e calcular estatísticas. Em suma, espera-se que, a partir da elaboração desse trabalho, torne-se possível oferecer uma tecnologia para análise e mitigação de possíveis desastres naturais.

Banco de dados geográficos da FLONA do Tapajós

Luciane Yumie Sato

A floresta Amazônica ocupa uma área de aproximadamente 5 milhões de km2, sendo responsável por concentrar grande parte da biodiversidade do planeta. Apesar de sua importância, esta região sofre constantemente com o processo de desmatamento e por isso é fonte de estudos e centro de atenção da comunidade científica mundial. A FLONA do Tapajós é uma importante referência de unidade de conservação dos recursos florestais tropicais, sendo frequentemente alvo de diversos estudos. Para o desenvolvimento do trabalho da disciplina de Banco de Dados Geográficos, propõe-se a criação de um banco de dados geográficos da FLONA do Tapajós, com intuito de organizar e extrair informações para esta área de estudo. Para isso, será utilizado o aplicativo TerraView, desenvolvido pela Divisão de Processamento de Imagens (DPI) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e parceiros.
A primeira etapa do trabalho é constituída pela separação, a partir de informações da Amazônia Legal disponíveis no site do IBAMA e informações do TOPODATA/ INPE, das informações que estão contidas dentro do limite da área da FLONA do Tapajós. Para isso, será necessário utilizar as ferramentas de consulta por atributo, consulta espacial, operações geográficas, entre outras.
Na segunda etapa desse trabalho, pretende-se identificar quais são os padrões do relevo da área de estudo da FLONA do Tapajós, com o objetivo de analisar a variação e as formas do relevo dentro da área de estudo. Essa etapa será realizada através dos dados disponíveis no Banco de Dados Geomorfométricos do Brasil – TOPODATA.
De acordo com o desenvolvimento do trabalho poderão ser adicionadas outras atividades relacionadas à disciplina de Banco de Dados Geográficos, conforme apareçam necessidades.

Classificação e uso do solo da região Amazônica a partir da análise multitemporal de imagens de satélites através da mineração de dados espaciais

Wanderson Santos Costa
O projeto TerraClass fornece uma classificação de uso e cobertura do solo nas áreas desmatadas da região Amazônica. Contudo, esta classificação é basicamente realizada por interpretação visual. O objetivo deste trabalho é testar métodos de mineração de dados espaciais para classificar as classes de uso de solo definidas no projeto TerraClass e avaliar o desempenho da classificação obtido usando os diferentes classificadores. Os resultados são importantes para identificar o tipo de uso que se destinou as áreas na região amazônica que foram desmatadas no passado.

Implementação de um módulo de tradução de dados Terralib 5 para arquivos ARFF

André Gomes de Oliveira

Spatial Data Mining é um campo de pesquisa que está em desenvolvimento e a Terralib 5.0.0 é a biblioteca, de código aberto, para o tratamento de dados espaciais em desenvolvimento no INPE atualmente, no entanto, ainda não há nenhum tipo de suporte a Spatial Data Mining sendo desenvolvido nesta versão da Terralib. O objetivo deste trabalho é desenvolver um módulo novo na Terralib 5 que seja capaz de traduzir os tipos de dados da Terralib em arquivos que o Weka compreenda, os arquivos ARFF (Attribute-Relation File Format) e com isso dar início ao desenvolvimento de um módulo da Terralib 5.0.0 que dê suporte a operações de Spatial Data Mining

Implementação de um Servidor Web Processing Service no Ambiente TerraOGC

Emerson L. Moraes

O uso de Sistemas de Informações Geográficas (SIG), como ferramenta se apoio à tomada de decisão aumentou nos últimos anos. Paralelamente a este aumento, o uso da internet como meio para se promover serviços capazes de disponibilizar, armazenar e até mesmo processar dados, também cresceu. Tendo em vista estes dois pontos, no ambiente de geoprocessamento existe a iniciativa do Open Geospatial Consortium (OGC) que promove a criação de uma série de padrões para interoperabilidade de dados geoespaciais, além de uma série de Web Services Geográficos. O objetivo deste trabalho é implementar um protótipo de serviço Web Processing Service (WPS), fazendo uso da extensão TerraOGC do ambiente TerraLib. Sendo este um início no suporte à especificação de serviço de processamento do OGC, internamente ao arcabouço TerraOGC que atualmente é capaz de disponibilizar serviços como Web Map Service (WMS), Web Feature Service (WFS) e Web Couverage Service (WCS).

Estudo comparativo entre os recursos de Full Text Search em SGBD’s livres focando a Geocodificação de Endereços

Felipe Siqueira

A geocodificação de endereços é um recurso muito importante em diversas áreas. Visando o estudo e desenvolvimento deste recurso, o presente trabalho tem como objetivo estudar os recursos de Full Text Search em Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados livres para facilitar e otimizar as buscas textuais. Dentre os tópicos a serem estudados estão as características dos recursos em cada sistema e suas limitações, buscando um arquitetura de desenvolvimento e modelagem de dados comum.

Banco de dados geoquímicos de sedimentos de rio: Uma abordagem com dados de sedimentos finos do rio Ceará-Mirim RN

Igor Sena

Dados Geoquímicos são usualmente analisados em tabelas, e como tal, não possuem um significado facilmente compreensível. No entanto, quando analisados espacialmente, podem fornecer boas indicações de perturbações ambientais (sejam antropogênicas ou geogênicas), principalmente quando comparados com feições antropogênicas ou geológicas próximas. Com isto, este trabalho visa montar um banco de dados com dados de fluorescência de raios-x de sedimentos lamosos do Rio Ceará-Mirim RN de modo que eles possam ser comparados em relação ao município e unidade geológica pertencente e proximidade com feições antrópicas como cidades e estradas.

Análise da Distribuição Espaço-Temporal dos Casos de Dengue no Município do Rio de Janeiro e sua Relação com as Principais Estradas do Município Através de um Banco de Dados Geográfico

Líliam Castro

A dengue atualmente é considerada como uma das doenças que disseminam mais rapidamente no mundo, atingindo cerca de 50 milhões de pessoas a cada ano, principalmente em áreas urbanas e semiurbanas (WHO, 2011). É causada por quatro sorotipos distintos de vírus e no Brasil é transmitida principalmente pelo mosquito Aedes aegypti. As disseminações dos sorotipos DENV1, DENV2 e DENV3 ocorreram inicialmente no estado do Rio de Janeiro em 1986, 1990 e 2001, respectivamente (Braga & Valle, 2007), e todos os estados brasileiros possuem pelo menos um dos três sorotipos circulando (Camara TNL et al., 2007). A situação de hiperendemicidade (circulação de vários sorotipos) do vírus da dengue no país, assim como a possibilidade de infecções sequenciais, tem levado ao aparecimento de formas severas da doença, como a febre hemorrágica por dengue (Nogueira & Eppinghaus, 2011). O DENV4 foi detectado no estado de Roraima em 2010, e em 2011, após ter sido detectado em alguns estados das regiões Norte e Nordeste, foi introduzido na cidade de Niterói, no estado do Rio de Janeiro (Nogueira & Eppinghaus, 2011). Por ser um centro de atividades turísticas onde circulam pessoas de todo o país, o estado do Rio de Janeiro é conhecido como o mais importante para a introdução e disseminação dos vírus da dengue no Brasil (Nogueira & Eppinghaus, 2011). Embora o movimento do Aedes aegypti nas edificações próximas de onde ele se encontra é intensa, a sua dispersão é usualmente limitada a uma área pequena (Trpis & Hausermann, 1986), o que sugere que as pessoas, ao invés dos mosquitos, é que são responsáveis pela disseminação dos vírus dentro e entre áreas de uma cidade ou região (Medeiros et al., 2011; WHO, 2009; Harrington et al., 2005). Este trabalho consiste em criar um banco de dados geográficos para analisar a influência das principais estradas do Município do Rio de Janeiro com a distribuição espaço-temporal dos casos de dengue neste município, no período de 2000 a 2011. A hipótese é que o movimento diário das pessoas nas principais vias é responsável pela ampla disseminação do vírus na cidade

Extensão das operações vetoriais do TerraAmazon utilizando Lua

Paulo Renato Morais Oliveira

Buscando uma forma de automatizar a execução das operações vetoriais no TerraAmazon, o presente trabalho tem como objetivo a criação de uma extensão das operações vetoriais fornecidas pelo TerraAmazon para a linguagem de script Lua, possibilitando aos usuários a criação de scripts para a execução das operações vetoriais de forma sequencial


Navigation
Personal Tools