Differences

This shows you the differences between two versions of the page.

Link to this comparison view

Both sides previous revision Previous revision
link_trabalho_pratico [2009/10/28 23:20]
gustavoarco
link_trabalho_pratico [2009/10/28 23:44] (current)
gustavoarco
Line 30: Line 30:
   Métodos ​ <Estão sendo realizadas as seguintes etapas>​. ​   Métodos ​ <Estão sendo realizadas as seguintes etapas>​. ​
  
-Primeiramente,​ de acordo com o objetivo do trabalho, deveu-se escolher somente uma sub-bacia hidrográfica (SBH), inserida na bacia hidrográfica do rio Paraiba do Sul no Estado de São Paulo (BHPS-SP), para as demais fases do trabalho. Para tanto, utilizou-se como material a matriz altimetrica originada do SRTM. Para a escolha da SBH foi necessária a delimitação de todas as SBH de potencial interesse, inseridas na BHPS-SP. Esta delimitação foi realizada através de uma ferramenta para modelagem hidrológica,​ denominada Automated Geospatial Watershed Assessment tool (AGWA) (Miller et al., 2007), na plataforma do programa ArcView 3.3 (ESRI). A definição dos parâmetros para a delimitação da dimensão das SBH, segundo a ferramenta AGWA, levou em consideração a dimensão aproximada das SBH dos Projetos Demonstrativos de Recuperação de Mata Ciliares que estão em vigor na atualidade, nos muncípios de Cunha e Paraibuna (São Paulo,?). Para a escolha da SBH, considerou-se a análise dos valores médios do Mapa do Inventário Florestal da Vegetação Natural do Estado ​de São Paulo (kronka at al., 2005) para cada SBH. A escolha da SBH foi baseada nos menores valores ​de vegetação natural por SBH, ou seja, SBH com maior necessidade ​de recuperação florestal.+Primeiramente,​ de acordo com o objetivo do trabalho, deveu-se escolher somente uma sub-bacia hidrográfica (SBH), inserida na bacia hidrográfica do rio Paraiba do Sul no Estado de São Paulo (BHPS-SP), para as demais fases do trabalho. Para tanto, utilizou-se como material a matriz altimetrica originada do SRTM. Para a escolha da SBH foi necessária a delimitação de todas as SBH de potencial interesse, inseridas na BHPS-SP. Esta delimitação foi realizada através de uma ferramenta para modelagem hidrológica,​ denominada Automated Geospatial Watershed Assessment tool (AGWA) (Miller et al., 2007), na plataforma do programa ArcView 3.3 (ESRI). A definição dos parâmetros para a delimitação da dimensão das SBH, segundo a ferramenta AGWA, levou em consideração a dimensão aproximada das SBH dos Projetos Demonstrativos de Recuperação de Mata Ciliares que estão em vigor na atualidade, nos muncípios de Cunha e Paraibuna (São Paulo,?). Para a escolha da SBH, foram considerados dois critérios: as menores taxas de remanescentes florestais em áreas de APP (de nascentes e cursos d'​água) para cada SBH, juntamente com as Zonas do Mapa de Conectividade para cada SBH. As taxas de remanescentes florestais em APP foram escalanadas em 8 percentis (considerando ​BHPS-SP) e associadas ​com as 8 zonas existentes no Mapa de Conectividade. A SBH mais indicada para recuperação florestal ​seria aquela que obtivesse o valor 8 em ambos critérios
  
 A intenção é de utilizar a rede neural Self Organizing Maps (SOM) para a identificação dos agrupamentos que indiquem áreas ​   prioritárias para a recuperação florestal. A SOM elencará as variáveis espaciais (em coordenadas métricas) para que a questão espacial seja considerada nesta abordagem. As variáveis que abastecerão o SOM são: conectividade de fragmentos florestais, estimativa de perda de solo e efeitos perturbadores antrópicos. Uma vez gerado o SOM, haverá a análise dos agrupamentos visando a quantificação da frequencia de neurônios vencedores por agrupamento no espaço geográfico (na bacia hidrográfica). Esta frequência seria avaliada com índices de correlação espacial, entre outros. A partir destas avaliações haverá a delimitação das unidades prioritárias para Conservação Florestal. A intenção é de utilizar a rede neural Self Organizing Maps (SOM) para a identificação dos agrupamentos que indiquem áreas ​   prioritárias para a recuperação florestal. A SOM elencará as variáveis espaciais (em coordenadas métricas) para que a questão espacial seja considerada nesta abordagem. As variáveis que abastecerão o SOM são: conectividade de fragmentos florestais, estimativa de perda de solo e efeitos perturbadores antrópicos. Uma vez gerado o SOM, haverá a análise dos agrupamentos visando a quantificação da frequencia de neurônios vencedores por agrupamento no espaço geográfico (na bacia hidrográfica). Esta frequência seria avaliada com índices de correlação espacial, entre outros. A partir destas avaliações haverá a delimitação das unidades prioritárias para Conservação Florestal.